02 julho, 2011

Não sei porquê a luz*




As palavras mais vãs são aquelas que habitam o livre arbítrio dos dias,
Afasto-as do poema com a Alma

por haver um rio entre as muralhas
onde os olhos se misturam com uma pronúncia muda
invoco o oceano íntimo que trago no peito
percorrendo a lucidez das superfícies nuas
amo o princípio evidente das coisas, dos seres
uma pedra, a boca, a baga desigual
na saliva dos homens dissolvendo os dias

Vou encontrando a luz, palavra ou barca
atravessando
o dia até ao lugar do visível
por detrás dos olhos onde todas as águas se diluem

e encontram



Gisela Ramos Rosa, 2-07-2011

13 comentários:

Solilóquio ao longe disse...

lindo blog...

se gosta de poesia?
venha visitar-me em:
www.soliloquioaolonge.blogspot.com

vou te seguir, vc retribui o seguimento?

um grande abraço!

Solilóquio ao longe disse...

lindo blog...

se gosta de poesia?
venha visitar-me em:
www.soliloquioaolonge.blogspot.com

vou te seguir, vc retribui o seguimento?

um grande abraço!

Mar Arável disse...

Do ventre

até à foz

Mar Arável disse...

Do ventre

até à foz

Carlos Teixeira Luis disse...

É tão bonito este poema.
Há uma linha de continuação do poeta António com esta linguagem que a Gisela faz florescer.
Um diálogo continuado.
Li o poema várias vezes e o poema tem muitas vidas.

(Questão: o blog: Linguagem dos Rostos terminou?)

Um abraço,

Carlos Teixeira Luis.

João Menéres disse...

Nesta fase que atravesso, flutuo no oceano das tuas palavras.

Um beijo amigo e sempre, mas sempre, vosso admirador incondicional.

poesias maria do carmo disse...

muito lindo,parabéns,abraços.

Graça Pires disse...

Invocar o oceano íntimo que se traz no peito e encontrar a luz palavra ou barco...
Que excelente poema, Gisela.
Um grande beijo.

Anónimo disse...

querido Ramos Rosa.

estou comovida com o carinho e a beleza que encontrei neste blogue.

grata grata grata

voltarei

fr

Lídia Borges disse...

O "princípio das coisas", a origem, a raiz do poema onde a luz é mais transparente e a palavra mais lúcida.

L.B.

Gisela Rosa disse...

Queridos amigos, agradeço tanto as vossas palavras.
Um beijinho a todos


Gisela Ramos Rosa

Gisela Ramos Rosa disse...

queridos amigos

agradeço com o coração todas as vossas palavras.

um beijinho a todos.

Gisela Rosa

sandrafofinha disse...

Bonito poema!! Gostei imenso do que li. As palavras mais bonitas são aquelas ditas no silêncio de um olhar. Mil beijinhos super fofinhos!! Fica bem!!