20 março, 2011

o espaço da romã

Fotografia de Alice Valente Alves


é possível que as planícies demorem

quando o chão é um fruto redondo


não sei se tenho nos olhos

o perfume vermelho do fruto ou do fogo

quando a palavra é cratera e irrompe


deusa é a forma que une os bagos da romã

com a essência da lava e do sangue


é possível que o chão seja um fruto

que amanhece como os dias dentro de nós

e as mãos sejam tronco ou caule de infância


rendo-me à seiva do fruto na planície do poema

chão onde o vinho é mel corpo e romã


Gisela Ramos Rosa 20-03-2011



* Agradeço a Alice Valente Alves a cedência desta imagem à Matriz dos Sonhos.
Quando a autora a editou no seu blogue ALI_SE, em Dezembro de 2010, nasceu em mim
a vontade de escrever com ela e de a trazer para aqui.

13 comentários:

Graça Pires disse...

"Não sei se tenho nos olhos o perfume do fruto ou do fogo"...
Belíssimo!
Um beijo grande.

Leonardo B. disse...

[a amplitude, a vastidão do horizonte, acontece como espelho da poesia, reflexo natural que ilumina a vaga folha de papel do mundo]

um imenso abraço, Gisela

Leonardo B.

betina moraes disse...

gisela,

um viva a tua vontade de escrever com ela! deu em fruto dos mais requintados na árvore palavra.

um beijo.

Braulio Pereira disse...

gostei muito do teus poemas

doces.. intensos e suaves como a bela sinfonia...

beijos!!

João Menéres disse...

Também eu me rendo à seiva de Poesia que de ti brota, GISELA !

> ...onde o vinho é mel corpo e romã <

Um beijo e até amanhã.

Tania regina Contreiras disse...

O texto que brota d aimagem só poderia...acho eu...só poderia ser seu, Gisela! É uma imagem que aparentemente já diz de si tanto, mas teu texto é o sumo do fruto. Os olhos viu, mas o gosto... você o trouxe.
Beijos,

tb disse...

É Primavera e o chão passa a ser romã...e mel todos os odores que se entranham em nós.
belo!
Beijinhos

myra disse...

um maravilhoso poema, minha querida Gisela!
beijos e saudades

ALI_SE disse...

Giselaaaaa... ao DIA e à POESIA de todos os dias :))))))))))))))

E grata estou, pelo lindíssimo, mas lindíssimo Poema em "... perfume do fruto ou do fogo..."

À felicidade e às romãs, e a todas as árvores em seu Ser de frutos!

Um enorme abraçooooooooooooo.........
Alice

Nilson Barcelli disse...

Gisela, gostei da tua poesia e do teu blog.
Para além da qualidade poética, apreciei as fotos que escolhes.
Parabéns pelo talento que este blog revela..

OutrosEncantos disse...

ah... Gisela Rosa, que poema divino!
... e que página linda!
é por vezes na simplicidade extrema que se esconde a maior beleza!
... o som... perfeito!
adorei passar aqui!
beijo!

Malu disse...

Romã - um dos frutos mais belos e perfeitos - na cor e no sabor, nas nuances, na textura!
Abraços

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Gisela,
Em casa, tenho um pé de româ. Agora, toda vez que eu olhar para ele, meus olhos se encherão de poesia e poderei sentir, antecipadamente, o gosto do fruto dos teus versos.

'não sei se tenho nos olhos o vermelho do fruto' ou a cor inagualável da tua poesia.

beijo em teu coração