24 outubro, 2010

com a intensidade das mãos sobre as mãos

Waiting at the window
© Jennifer Alder


É desta janela que olho para ti com a intensidade dos dedos, dos olhos, da face, das mãos sobre as mãos.........numa espécie de plano sem linha há palavras que nascem como um caminho... palavras encostadas à concha do tempo , vejo-as multiplicarem-se no texto unindo a planície e o silêncio a um nome...no texto transformo o coração....

quando os raios visuais se desviam por neles não caber a minha intensidade, é nas palavras que a minha voz se funde com o fogo imaginando o húmus das casas por debaixo do colmo e dos muros, o outro lado da terra e das veias, do corpo anónimo que transita como se fosse um único lugar....aqui transformo o coração....

Desta janela lembro o sol que me espreita através do teu rosto, acrescento-me ao teu texto, um outro tacto onde colho uma rosa e o vento....até que os dedos me devolvem a superfície da folha e do poema que se abriu com o calor das nossas mãos.... é nesta página que encontro a bússola repentina que me oleia o coração...


Gisela Ramos Rosa, 24-10-2010

25 comentários:

Maria Alves disse...

Gostei. :)

Leonardo B. disse...

[a palavra em constante reinvenção,
um pedaço de barro feito vaso, nas
mãos, no vaso das mãos
que recolhe o pouco, o imenso mundo
no vagar de cada estação;
a primeira que na palavra se última]

um imenso abraço, Gisela

Leonardo B.

João Menéres disse...

> DESTA JANELA LEMBRO O SOL QUE ME ESPREITA ATRAVÉS DO TEU ROSTO ACRESCENTO-ME AO TEU TEXTO... <

Como tudo isso me toca, GISELA...


Um beijo deixado num poema feito folha.

Doce Melodia disse...

Bonito...

tonhOliveira disse...



Quem não é visto não é lembrado!

IR...mãos!

:)

Mar Arável disse...

Nos teus olhos

só palavras infinitas

Bj

Mar Arável disse...

Nos teus olhos

só palavras infinitas

Bjs

poesias maria do carmo disse...

parabéns,lindo,abraços.

Lídia Borges disse...

Dos sentidos que perscrutam o infinito ao alcance das mãos.
Belíssimo!


L.B.

Graça Pires disse...

As mãos. O olhar. Lugares onde o coração se detém...
Belíssimo texto.Excelente fotografia.
Um beijo, Gisela.

AC disse...

Os olhos, só por si, não alcançam a profundidade das coisas. É necessário mergulhar até ao lado de lá, descobrir o sentido das palavras, metamorfoseá-las no coração.
Então si, estamos prontos para compreender…

beijo :)

Dario B. disse...

A janela é luz, liberdade, saida. Siga a bussola.

Isabel disse...

Gosto tanto do rosto da tua menina, Gisela.
Fascina-me esse sentido do limite: o rosto interpela-nos pela fixidez.
Nem um pedaço de pão nos pede.
Colhes uma rosa algures, no sentido quase teológico do poema- interroga o destino,
colho um remédio para a Salvação: cada poema que essa menina escreverá - não sei se muitos, mas já vejo o princípio da primeira linha -
terá o calor das mãos que escaparam a Auschwitz e por isso será nobre na revivescência e nunca esquecimento, mas no acrescento de Bondade por que clamou Etty Hillesum.
A Beleza Existe em ponto grande nesse rosto. A Beleza é uma borboleta que traz até mim os estames da Felicidade.
Xis da isabel ab

Malu disse...

Gisela, selinho para ti, lá no Infinito.
Beijinhos

Carmo disse...

As palavras...a fotografia... Lindo!
Bjs
Boa semana

Analuka disse...

Passear por este blog é sempre prazeroso: vamos colhendo, aqui e ali, algumas rosas, algumas asas, alguns perfumes e cores, para nos nutrir e inebriar... Abraços alados!

Terra de Encanto disse...

Os teus textos são sempre de uma sensibilidade assinalável. Gosto muiiiiito!!

afonso rocha disse...

Um blogue mágico!
Quero adormecer aqui entre as palavras e a música...
e aprender novamente a ler e escrever...
Hipnótico!
Beijo Gisela

helenatoutcourt@gmail.com disse...

quando as mãos se decidem ver... da ceguez encontrar a forma e a resposta há mesma interrogação que toldou o limite e a distância que olhar inquire...ficam-se os rios entre os dedos que se entregam...já arqueologia de um desejo a caminho...

puro encantamento lê-la! GISELA

jimmy disse...

Viva! Acabei por "tropeçar" neste louvável blog sobre leitura e, sem querer fazer dele um espaço de promoção própria, gostava de aproveitar para deixar o convite a descobrir o meu recente trabalho "Os Bárbaros" (http://www.fnac.pt/Os-Barbaros-Humberto-Oliveira/a320310) ou até, quem sabe, outras das minhas obras cujo lançamento se encontra para breve. Agradecido,
Humberto Oliveira (Jimmy David).
www.wix.com/jimmydavid/wixjimmy

Sandra disse...

Ola amiga!
Venho lhe convidar mais uma vez, agora sim para comer uma fatia de bolo e tomar champanhe na festa que a curiosa preparou para o nosso amigo em comum, chamado João.
Estou muito feliz com a festa. Muitos amigos já vieram. Mas ainda tem bolo e champanhe bem geladinha. Sinta-se convidada mais uma vez e venha participar desta linda Festa Supresa, ao nosso amigo..
Carinhosamente,
Sandra

sinfonia disse...

Foi muito gratificante estar neste
blogue onde espero voltar.
Saudações

Luísa disse...

Um olhar deperto sobre as mãos dadas em laços de ternura!
Beijinho terno

tb disse...

Mãos e olhares por onde a comunicação entre a terra e o céu se faz...
Gosto muito.
Um beijinho

Fibonacci disse...

Hola,entré a tu blog por casualidad, me ha gustado. Voy a segui entrando. Aprovecho la oportunidad para invitarte al mío.
Un abrazo desde España
Fibonacci
http://unacacharreria.blogspot.com