01 maio, 2010

não te prendas ao chão

peaceful moment (Praying woman)
© Robert

Se me olhares não vejas uma mulher de costas....transpareço através do véu azul apesar do lugar, apesar de tudo. Estou direccionada para uma porta antiga que não se fecha por completo... encontro nela o sítio onde colocar a mão esquerda e também a possibilidade de repousar com a tranquilidade de uma prece...sem que nada me importune.... sempre que aqui venho recomeço a viagem sobre a luz ...destaco as cores porque as sinto entrar como carreiros na alma...através dos olhos....não te prendas ao chão....repara no tecido que me cobre... é suficientemente claro para transformar os teus olhos numa ilha....e o meu corpo num lugar.....

Gisela Ramos Rosa, 01-05-2010


8 comentários:

Leonardo B. disse...

[... deixa as nuvens abrigarem o corpo do mundo por mais um dia, deixa a cara descoberta da palavra navegar por dentro do momento; agora sou eu o centro do mundo, e tudo o que o abriga, gravita em torno de mim, em torno do ventre que sabe de cor como se faz e desfaz uma vida, como se gera um grito, como se constrói um véu que sofre e ri, que segue cantando ao mundo as preces que acarinham um deus que não entendo... eu aqui, corpo, eu aqui tudo, eu aqui abrigo o mundo sem que se aperceba que apesar de tudo, tudo nele se adorna como o tempo, um momento só, que eu coordeno, improvável ventre emudecido pela palavra que envenena]

um imenso abraço, Gisela

Leonardo B.

myra disse...

espleeeendidas palavras. belisssssima foto, e como sempre que venho aqui, fico maravilhada!!!!!!!
bjs

Tânia regina Contreiras disse...

Tuas palvars desvelam o mistério do manto azul. Não, não a vejo de costas: é essse sembrante que as tuas palavras nos mostram. Belíssima imagem, belíssimo texto.
Palavras: inventam mistérios, velam, encobrem.
Palavras: desvelam, transparecem, descobrem...
Abraços

Inês disse...

Uau, que escrita mais feminina!
Gostei muito do blog!
Um abraço!
Inês.

Chris disse...

Na subtileza das palavras que por aqui se sentem...
bjs
Chris

João Menéres disse...

Tão poderosas as palavras, quanto a beleza da imagem !

Beijo.

Henrique Pimenta disse...

Que o tecido seja a urdidura das asas...

mariam disse...

Gisela,

desc. a 'invasão... mas gostei imenso de por aqui 'passear' o olhar... voltarei.

Belíssimo o seu espaço. Parabéns . Obrigada por partilhar .

um sorriso :)
mariam