03 dezembro, 2009

versões do mundo

Sun eclipse
© iyadrally


Se tiveres de escolher um reino
escolhe o relento
a noite tem a brancura do alabastro
ou mais extraordinário ainda

Ao que vem depois de ti
cede o instante
sem pronunciar o seu nome

José Tolentino Mendonça, Versões do mundo, in O viajante sem sono, p. 49


* o título deste post corresponde ao título do poema

11 comentários:

real republica disse...

YES!!!...I will sing!...SHE was a poet!

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

È sempre um prazer vir aqui , porque aqui me deslumbro com o bom gosto da imagem e da palavra , Aqui vive o assombro !
Um abraço , Gisela !
__________ JRMARTO

Mar Arável disse...

Á noite de noite com a noite

com olhos acordados

João Menéres disse...

GI

Muito boa esta postagem, com tudo a jogar certo:
IMAGEM+TOLENTINO+ MÚSICA.

Um beijo.

Chris disse...

A cedência dum instante - o encanto das palavras do poeta.
Um abraço
Chris

myra disse...

magia....poema, foto, voce!!!
beijos,

.Leonardo B. disse...

[esta voz tem tom de quem conhece a substância das claridades... quase clarividências]

um imenso abraço
deste lado do quintal

Leonardo B.

expressodalinha disse...

Belo poema. Sempre Tolentino.

ellen disse...

O eclipse da LUA...
Belo poema a acompanhá-lo!

Beijinho

Graça Pires disse...

"Se tiveres de escolher um reino
escolhe o relento..."
JTM tem a escrita de um profeta...
Beijos, Gisela.

Gisele Freire disse...

Lindo Gisela
Teu blog é lindíssimo, as palavras, as imagens o som, tudo perfeito!
Adoro!
bj
Gi