05 dezembro, 2009

o livro que espalma a flor nas suas páginas transforma-a em borboleta

Flower Power
© johnpainter



Um "recipiente" minúsculo que nos dá um espelho
Aquele astro dia, aquela nuvem sombria juntos vão
É de perguntar - como acontece teres tal limpidez?
É que de onde venho são oriundas: - Águas vivas do
Universo.


Zhu Xi (1130-1200)
in Uma Antologia da Poesia Chinesa do Shijuing a Lu Xun
- segundo milénio antes da era comum XX (por Gil de Carvalho)


* O título deste post é da autoria de Ramón Gómez de la Serna, Gregerias, uma selecção
(selecção e tradução de Jorge Silva Melo)




Dedico esta edição a Gisele Freire, fotógrafa brasileira autora do blogue Vastas emoções e pensamentos imperfeitos. Obrigada Gisele! ver aqui

12 comentários:

Lídia Borges disse...

A limpidez nas "águas vivas do
Universo."

Muito bonito!

João Menéres disse...

QUE POSTAGEM, GI !!!

Vou já ver o VASTAS...da GISELE!

Um beijo grande.

expressodalinha disse...

Uma flor que ultrapassa barreiras...

myra disse...

postagem maravilhosa,gisela!
um enorme beijo,

Gisele Freire disse...

Gisela
Fequei muito feliz com a dedicatória!
Obrigada querida!
bjs
Gi

Hilton disse...

Belíssimo blog Gisele! Convido-a para o meu www.poesiadiversidade.blogspot.com
Sua presença será uma honra! Pode enviar-me também uma seleção de seus poemas para meu email: hilton.dv@terra.com.br Terei o prazer de publicá-los em meu blog. Um abraço

Mar Arável disse...

Soberbo

Parabens

bikim disse...

Que lindo!!!!!!!!!!!!! Pura poesia!
Rosa

Sishir disse...

Speechless.

yann disse...

Magnifique blog , j'aime beaucoup tes image abstraite ...ca donne un style tres interesant

ellen disse...

Bonita foto... encantadora mesmo! São águas vivas do Universo!!!

Beijinho grande para ti

BAR DO BARDO disse...

Gi é mil e é muito mais...