20 agosto, 2009

reflexos de um rio que se ignora

Heaven can wait
© Schnette



"No início não existe a folha em branco, essa chega muito depois. No início, existe uma linha de sentido mergulhada no interior do caos. Há o tempo, pessoas que nascem e que morrem, séculos que imaginamos antes e depois de nós, idades que usamos como disfarces, como fatos nos casamentos; há o mundo, todos os seus cenários, esgotos e planícies, adereços à distância dos nossos gestos, muros que condicionam o caminho; e existimos nós, indecisos e incorrectos, com braços e pernas, com pele e feitio, com espírito ou, pelo menos com a possibilidade de espírito, com a ideia. Depois existem as possibilidades e as dúvidas a lançar estes três elementos - tempo, espaço e sujeito - uns contra os outros....o aleatório faz malabarismo à nossa volta e, de repente, podemos distinguir uma linha de sentido: algo que se relaciona com algo. Essa peça, por sua vez, poderá relacionar-se com outra, que se relacionará com outra, etc. Salta-se de pedra em pedra ignorando-se o rio....
Continuamos a juntar os pequenos pontos e, aos poucos, distinguimos uma forma. Esse é o início. Só a seguir, consoante a lua e o aparelho nervoso, chega a folha em branco com todas as suas lendas..."

José Luís Peixoto, Verdades quase verdadeiras, Jornal de Letras, Agosto 2009, p. 41

8 comentários:

El Viejo @gustín disse...

gI.
Como siempre, hermosas imagenes, hermosa prosa.

1 beso

El Viejo @gustín disse...

y buena musicaaaaaaaaaaaaaaaa
otro beso

JMV disse...

Um post de luxo!
A imagem é de cair para o lado...e,bem,José L Peixoto...é José L Peixoto.
Soube-me bem.
um beijinho

Gisela Rosa disse...

El viejo! Gracias por los comentários. Fico feliz que tenha gostado. Un abrazo.


JMV, é verdade, o fluxo de JLP é mesmo só de JLP, também gosto muito dele, das suas luas e do seu aparelho nervoso reflectidos na folha em branco. Um beijinho

Dalton França disse...

Olá Gisela!
Podem ser também reflexos de vidas que pulam de derrotas em vitórias mas, mesmo assim, são ignoradas...
O que não dá pra ignorar, porém, é a bela imagem que só acrescentou lirismo à ótima postagem.
Um beijo!

Gisela Rosa disse...

Muito obrigada por seu comentário Dalton. É sempre bem-vindo. Um abraço!

Anónimo disse...

Devias ter concorrido com esta imagem ao FESTIMAGEM (Chaves)!!!
Para o ano haverá mais!

Um beijo.

João Menéres.

Gisela Rosa disse...

Caro João Menéres. muito agradeço os seus comentários e visita. Esta imagem não é minha, coloco sempre o nome do autor(a) a seguir à imagem e/ou nas etiquetas. São selecções que faço e associo às palavras embalada pelo meu estado de espírito. Um abraço de agradecimento