23 março, 2009

Aqui

Fotografia de Maria José Amorim (a quem muito agradeço a imagem), em http://olhares.aeiou.pt/penso_foto1774958.html



Hay fragmentos de palabras adentro de todas las cosas, como restos de una antigua siembra.

Roberto Juarroz, Los extremos de la palabra

6 comentários:

PAS[Ç]SOS disse...

e há fragmentos de sonho em cada palavra que lida se deixa imaginar, sementes utópicas de imagens que se deixam escrever porque sonhamos

alice disse...

arrepiante, cara gisela. posso sentar-me ali ao sol? :) um grande beijinho.

Gisela Rosa disse...

Passos, "o sonho comanda a vida" (A.G.)e con-vive com a realidade. Obrigada!


Alice, que bela pergunta me faz, aceito a sua companhia!

Um grande abraço

Marinha de Allegue disse...

Sementar e recoller palabras que componhen fragmentos...
Fermoso post.

Unha aperta.
:)

mateo disse...

Sabes que estou indeciso entre o sol das tábuas e a sua sombra?
Valem-me, enquanto na indecisão, o branco e o vermelho e, sobretudo, aqueles gemidos do pinheiro manso, retorcido pela maresia.
Beijo.

Gisela Rosa disse...

Marina de Allege, muito grata por suas palavras cuja língua eu adoro.
Unha aperta!(eheh)


Adorei Mateo, essa sua liberdade esse seu olhar na escrita, essa espessura dos sentidos. Lindo! Um grande abraço