02 fevereiro, 2009

as mãos da escrita

Fotografia de Gisela Rosa, António Ramos Rosa a escrever num poema seu (antologia Leya Poemas, JL), 2-2-09

13 comentários:

Graça Pires disse...

As mãos do poeta. A caneta do poeta. As palavras do poeta. A letra do poeta. Para a Gisela... Lindo. Um grande beijo.

O'Sanji disse...

Mas que coisa linda!
Beijo

Te disse...

"Uma pétala branca cai de uma flor branca" gostei muito do poema, em especial desta frase. Lembra-me a magnólia da entrada do meu prédio, que começou agora a abrir. "Repouso na sinuosa exactidão" lindo!!! um magnifico poema e as Mãos humanizam-no. Obrigada!!! Bj

Gisela Rosa disse...

Graça, esta fotografia foi um instante do acaso e reflecte, por isso a escolhi...Obrigada


Muito obrigada O´Sanji! estive no seu blog ainda agora é digno de uma visita lenta.


Te, este poema foi agora publicada na antologia Leya Poemas do Jornal de Letras, mas pertence a uma publicação de 1991, "A Rosa Esquerda". É belíssimo, quando estou com o poeta sinto exactamente o que diz o poema... as mãos, sempre as mãos...adoro-as,

Um grande abraço a todos

Betty Branco Martins disse...

.__________querida Gisela





Parabéns pelo seu "espaço"


.bela foto






.admiro profundamente António Ramos Rosa





voltarei se não se importar:=)










beijO________

O Profeta disse...

A terra dorme em sobressalto
Um grito brota da alma
Danço com esta bruma de Inverno
Rodopia em meu peito uma estranha calma

Águas despertas, Mar bravio
Cai sobre mim um nevoeiro perverso
Uma onda estende seu manto de espuma
Açoita as pedras adiando o regresso


Boa semana


Mágico beijo

mariab disse...

uma foto. um momento. um tesouro.
beijos

Gisela Rosa disse...

Betty agradeço muito a sua visita a este espaço. Visitei os seus blogs e fiquei extasiada. Adorei a sua pintura, a sua escrita, as imagens, toda a sua expressão. Não consegui perceber como comentar nos seus espaços. Diga-me! Volte! Obrigada.


Profeta, os seus poemas são sempre bem-vindos. Muito obrigada.


Mariab, no instante repousa tudo...obrigada!


Um terno beijo a todos

José Manuel Vilhena disse...

Passei por cá.

Não consigo imaginar estas mãos a escrever em teclas.E ainda bem.

um beijinho

Gisela Rosa disse...

Caro José Vilhena, obrigada por ter cá vindo e escrito.... as mãos do poeta desenham a escrita. Obrigada.

Ps: já vi a série de olhares que colocou no seu blogue. Parabéns por esse olhar. Convido-o a visitar os meus em olhares.com/giselarosa

adelaide amorim disse...

Bonita foto, bonita ideia, Gisela.
Beijo e parabéns pelo poeta.

Gisela Rosa disse...

Adelaide Amorim, a sua visita é uma brisa muito agradável no meu blog. Volte sempre. Obrigada.

myra disse...

o acaso? sim pode ser mas o talento, sempre esta presente mesmo si for por a caso, linda foto,
beijos