18 janeiro, 2009

A porta azul

Fotografia de Teresa Lamas Serra, em http://teresalamasserra.blogspot.com/

Soy yo el espejo. Vamos.

Reflejar es amar.

Jorge Guillén, Cântico, Tiempo Libre

Com as mãos projecto os muros

para além da Casa

construo extensões da alma

modelo verbos silêncios

apuro os sentidos na paisagem

para habitar este lugar transitório


com as mãos suspensas na página

observo a harmonia da linhas do mundo

como se o meu corpo fosse uma gaivota
voando voando voando na rotação

de um movimento original


retornando às mãos

reencontro as rotas da criação

e recordo com o sabor agudo da língua

a água do mar

nelas mergulho o corpo

e respiro


gisela rosa

12 comentários:

Te disse...

Ups!!! Fiquei surpreendida pelo azul do poema... "mergulho o corpo e respiro". Amei!
OBRIGADA!
Um abraço azul

Gisela Rosa disse...

Teresa! Eu é que lhe agradeço a imagem que me fascinou desde que a vi no seu blogue. O resto são palavras azuis na brisa azul!

Um abraço!

Graça Pires disse...

"com as mãos suspensas na página" quero uma casa com paredes azuis, com varandas vidradas sobre o mar azul.
Um beijo Gisela.

Gisela Rosa disse...

palavras lindas Graça, obrigada, pela sua recepção, no mesmo tom de azul!

José Manuel Vilhena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gisela Rosa disse...

Caro José Vilhena também lhe agradeço o reflexo dos meus poemas...construídos com o azul do mar (ou dos tigres) dos meus sonhos...

Vieira Calado disse...

Esbelto e leve, este seu poema!

Cumprimentos meus

Victor Oliveira Mateus disse...

Excelente poema (como diria a nossa
I.A.B.)! Com uma imagética riquíssima. Não resisti e fiz uma leitura psicanalítica - um exemplo:
o eu-poético mergulha no MAR o CORPO e depois... RESPIRA! Um poema mto rico.
Grande abraço, Gisela.

ana salomé disse...

lindíssimo, um poema onde mergulhar*

Gisela Rosa disse...

Caro Vieira Calado, as suas palavras neste espaço propagam a poesia. Obrigada!


Victor, espero a visita da Isabel!
Obrigada pela tua análise, se não pudesse sonhar o "Mar", ou mesmo o seu reflexo, eu não respiraria...bjs.


Ana Salomé! que bom tê-la aqui..sempre que a visito, leio os seus posts ou observo as suas passagens em outros lugares fico com a leve impressão de ter visto um pássaro a voar...

O Profeta disse...

CONVITE

Porque as palavras são tantas, imensas, são ternura o afago, cruéis ou vil loucura. Quando ditas não voltam à boca.

Convido-te a partilhar “ALQUIMIA DAS PALAVRAS” no lançamento do livro com o mesmo nome da autoria de Armando Moreira, que terá lugar no dia 24 de Janeiro de 2009 pelas 21 horas e 30 minutos no Coliseu Micaelense.

O livro será aberto e do seu interior irão brotar canções, histórias e teatrices numa noite em que o feitiço estará presente e será servido por actores, cantores e poetas com a magia da Palavra…


Mágico beijo

myra disse...

como sempre lindo, muitos beijos e um grande aplauso!