18 julho, 2010

um reflexo do sol e da matéria tangível

Reflections of Working Men
© Dennis Bautista


imagina o teu corpo como uma gravura que o tempo revela.... um reflexo do sol e da matéria tangível, sulcada pelo tacto...esse encontro da pele que se despe e reveste como água polarizada por uma luz contínua, passagem elemental, vida .....repara como o ofício esculpe as figuras encarregando-se do pormenor dos sulcos cavados em silêncio...um buril talhando docemente a cintura, a ponta seca escavando reentrâncias nos dedos, ou mesmo a maneira negra de dizer a superfície da pele.... há uma matriz nos ombros e nos membros que suportam e manipulam os objectos do mundo...e é suposto que o suporte tenha fibras e contra-fibras reversas no goivado....e o corpo mais parece um solo arável onde tempo matéria e espírito produzem imagens com a espessura do sol e da sombra....imagina o teu corpo uma gravura grafada pela linha de água dos meus olhos...imagina-me pescadora, cana em flor, hera esculpida de palavras e silêncios...

16 comentários:

Ribeiro Pedreira disse...

o desenho da força que compôs o chão de pedras.
Saudações!!!

Gisela Rosa disse...

ibeiro Pedreira,

Muito Obrigada pelo comentário.
É mesmo um chão, esse corpo sulcado pelo tempo.


Saudações!

Lara Amaral disse...

É bom vir aqui ao seu espaço e poder imaginar, embarcar em tudo o que vc nos leva. Linda a sua escrita!

Beijos.

myra disse...

palavras fortes, intensas, magnificas! e que acompanham tao bem a imagem!
voce é tao cheia de talento, minha querida!!! te admiro, mesmo se digo sempre as mesmas coisas, nao faz mal, pqe è mais de que verdade!!!
beijo enorme

« Katyuscia Carvalho » disse...

Gisela,

Tens o dom de dar corpo ao texto. E de uma forma onde teus olhos e sentidos vão modelando com tanto cuidado o barro das palavras que, mal o sereno chegue e a sombra se dê, réstias de luz compoem pétalas.

Tocas qualquer superfície, e o que vemos são pétalas entre teus dedos.

Um beijo em imensa admiração.
.
.
.
Katyuscia

AC disse...

Viagem às memórias esquecidas, exercício de mergulho à origem das coisas…
É sempre um enorme prazer, Gisela!

Flor de Lys disse...

Outro dia tive a bela oportunidade (e única) de presenciar isso: pálpebras de uma jovem já tão úmidas pelas lágrimas que a pele das pálpebras como que se tornou permeável e a água em sal atravessava os poros de fora a fora... bem assim:

"um reflexo do sol e da matéria tangível, sulcada pelo tacto...esse encontro da pele que se despe e reveste como água polarizada por uma luz contínua, passagem elemental, vida"

Falei disso nesse poema: http://floresdevenus.blogspot.com/2010/07/e-chove.html , nesse trecho:

Respirei aliviada
embora com pernas trêmulas
Vi os olhos dela, tão verdes
Agora com uma moldura vermelha
As pestanas cor-de-rosa, transparentes
Como pele de anfíbio
Era o efeito da chuva
Uma flor que chorava

E ali, eu a amei
(Álly)

Porém, você se expressou de maneira a tocar em pele de alma humana...
Eu fiquei abobada de ver isso.

Beijos! =)

Tania regina Contreiras disse...

"...imagina o teu corpo uma gravura grafada pela linha de água dos meus olhos...imagina-me pescadora, cana em flor, hera esculpida de palavras e silêncios..."

Imagino, Gisela, e é de uma beleza absolutamente luminosa!
Beijos,
Tânia

Mar Arável disse...

Como sempre belo

mas neste particular voejar

gostei do solo arável

Bj

Ana Oliveira disse...

Parto em silêncio a saborear as palavras, a compôr as imagens sugeridas.

Obrigada

Bjs

Graça Pires disse...

"e o corpo mais parece um solo arável onde tempo matéria e espírito produzem imagens com a espessura do sol e da sombra...."
Lindíssimo!
O resto sou capaz de imaginar...
Um grande beijo, minha amiga.

João Menéres disse...

Como me desculpar da ausência dos meus comentários e de várias ausências últimas?
Mas tu sabes quanto me penetra A MATRIZ DOS SONHOS...
Já o disse em vezes anteriores, mas agrada-me repetir :

É UM RARO BLOGUE !!!

Um suave beijo, GISELA.

Miguel Horta disse...

Gosto muito do teu blog!

Jose Alba disse...

Preciosas palabras. Un abrazo

gabriela r martins disse...

imagino.te tudo isso e muito mais...


adorei




.
um beijo

maria josé quintela disse...

imagino-me-te.


sim.



beijo.